Carmen Miranda em

COMO GOSTO DE VOCÊ
[Marcha-Canção
De Guito Iteperê
Acompanhamento de Orchestra
Gravado em São Paulo em 13 de dezembro de 1930
Disco Victor 33402-B Matriz 65.060]

Como eu gosto de você
nunca vi alguém dizer que se pode assim querer
Toda gente dá risada, pois eu até sonho acordada
e pareço alucinada
E por mais que o amor pareça uma coisa que se esqueça
Eu não posso te esquecer
E eu juro pela Virgem
que ninguém há de gostar como eu gosto de você!

(Estribilho)
Tá vendo, como eu gosto de você?
Vivo triste com receio de um dia te perder
Tá vendo nêgo, como o amor mata e não vê?
Pois aos poucos vou morrendo com saudade de você

Como eu gosto de você
não se pode acreditar, é difícil de contar
Até penso que é mania, porque sonho noite e dia
com teus olhos cor de mar

Outro amor assim não existe, pois embora eu viva triste
não me importo de sofrer
Mas eu juro pela Virgem
que ninguém há de gostar como eu gosto de você!

(Estribilho)




Comentários:

"Neste disco se encontra mais uma excelente marcha canção de Joubert de Carvalho e, na nossa opinião, a melhor que ele fez este ano. Aliás a sua aceitação já se verifica num crescendo vertiginoso. Essa marcha condiz mais com o autor de "T'ahi", transpira aquela ternura ingênua e popular que tanto agrada o público. Sua música é melodiosa, seu ritmo muito nosso e bem carnavalesco. Enfim, gostamos imenso. A marcha-canção de Guito é muito recitada, sem grande originalidade em sua música. - Mais uma vez notamos a atuação desenvolta e apropriada de Carmen Miranda, que sabe ser meiga e arisca na marcha de Joubert e gaiata na peça de Guito. Notamos ainda excelente coro na primeira peça e ótima orquestra em ambas, com bem cuidadas instrumentações." (Revista Phono-Arte, nº 50, 28-2-1931, pág. 8)

"Carmen Miranda é no mundo feminino dos discos o que é Francisco Alves, isto é, sem competidora. Como seu colega dos discos Odeon, Carmen Miranda brilha inconfundivelmente na constelação popular da Victor. Artista inteligente, soube se adaptar excelentemente ao microfone e hoje em dia ninguém "pode com ela", ninguém canta marcha ou marchinha, choro ou mesmo certos gêneros de canções e toadas, como ela é capaz de o fazer. Carmen é senhora, atualmente, dos segredos do microfone e a Victor tem nela um dos maiores fatores para o sucesso de seus discos populares. Assim pois não é de estranhar que ela seja um dos baluartes do suplemento Victor para o Carnaval deste ano." (Revista Phono-Arte, nº 50, 28-2-1931, pág. 8)